quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Montessori e os Brinquedos feitos em casa II

Ainda ontem postei e já estou de volta fantástico :) 

Como já disse estou fascinada com o desenvolvimento do Leo, fala imenso, brinca muito de faz de conta... e é uma maravilha observá-lo.
E como optei por passar o dia com ele e já escrevi sobre isso por aqui, não é fácil ficar o dia inteiro com uma criança e isso acarreta uma grande responsabilidade, eu sinto-me no dever de além de mãe ser um pouco de professora também, levando-o a desenvolver a sua concentração e destreza, pintando, fazendo puzzle e pequenos jogos.
Além da caixa sensorial e do jogo das formas, hoje deixo aqui mais algumas dicas de joguinho que além de divertirem os mais novos lhe desenvolvem as habilidades de concentração e motricidade-fina e nos dão também algum tempo de mais calma e são super fáceis de concretizar.


1. Separar as cores:


Uma folha de papel com 3 círculos, um de cada cor, uma tacinhas com pedacinhos de papel das três cores escolhidas para os círculos e cola é o material para este joguinho. Depois é só pedir á criança que vá colando os pedacinhos de papel no círculo correspondente :)

2. Jogar com moedas: 

Moedas velhas num saquinho de pano, um frasco com tampa de metal ou plástico. Cortar a tampa de forma a fazer uma ranhura onde passem as moedas (caso a tampa seja de metal, ter o cuidado de martelar bem o metal depois de cortado para que não fique de forma a magoar os dedos da criança).
Este jogo surgiu num momento de grande irritação do Leo, eu estava sem paciência e ele super rabugento aí lembrei-me de o fazer e voilá... só vendo dá para acreditar na mudança instantânea do humor do Leo, ficou imenso tempo a brincar :)

Já fiz o jogo faz algum tempo e até hoje ele brinca com ele, e eu acho-o fantástico, ele tem que tirar as moedas do saco, colocar no frasco e depois desenroscar o frasco para as retirar lá de dentro... tanta actividade num só jogo, não é fácil que fique aborrecido :)

3. Jogo das sombras 

Esta foi a ultima criação, hoje mesmo. Imprimir uns desenhos com as sombras correspondentes e depois é só fazer a correspondência. Eu colei o papel em cartolina mais forte para que o jogo fique mais resistente. O nosso é com o tema Outono mas quaisquer desenhos servem. O Leo adorou. :)

E vocês têm ideias para partilhar? Contem-nas aqui nos comentários :)

Um ótimo dia para todos... 
Eu vou brincar com o eu pequeno :)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O que realmente importa na Educação de um filho?

As prateleiras das livrarias estão cheias de conselhos sobre o tema educar, por todo o lado não falta onde ler e ouvir opiniões, desde psicólogas, Supernannys, mães, sogras. O que devemos fazer, o que se deve permitir ou não...
É assim tão difícil ser um bom pai ou uma boa mãe?

A meta de cada pai é em principio a mesma: todos queremos que nossos filhos se tornem pessoas socialmente integradas, inteligentes, tolerantes, afáveis, felizes. Existe para isso, realmente, tantas teorias, caminhos e regras que devemos conhecer???
Fico com a ideia que quanto mais os pais procuram opiniões e seguem teorias menos ajudados se sentem... e em vez de haver segurança na educação que querem dar, reina a insegurança em cada acção.

O que realmente importa na educação?

Como em todas as áreas da vida existe na Educação o que é significativo, a semente, o núcleo e tudo o resto se baseia neste ponto. A educação é um modelo de amor e mais nada. Os pais que levam está última frase a sério, reconhecem certamente que os seus filhos recebem daí orientação e apoio, eles vêem e experimentam, como as pessoas que cuidam deles em determinada situação reagem, o que dizem e o que fazem, como tratam os outros e como se tratam a si próprios. É importante que os pais compreendam que tudo emana deles mesmos.

As crianças são os maiores imitadores, elas aprendem desde o primeiro ano de vida copiando o que vêem nos outros. Educar pode então ser muito fácil, mas isto significa que a criança não deve ser arrastada em determinada direcção mas sim deverá ir sozinha no sentido que nós também vamos.
A mensagem que queremos passar aos nossos filhos tem que ser clara e justa, e o tipo de pessoa que esperamos que eles um dia sejam, tem que ir ao encontro com o exemplo que damos em casa. Aqui temos que fazer escolhas.
E começa nas pequenas coisas do dia a dia: se queres que o teu filho se alimente de forma saudável, que coma legumes, tens que fazê-lo também. Queres que ele crie hábitos de leitura quando ninguém em casa lê livros? Queres que seja organizado, que arrume os seu brinquedos quando o teu próprio espaço está um caos???!!
Com que direito vais repreender o teu filho???
Queres que ele trate bem as outras crianças, seja bom companheiro e partilhe os seu brinquedos e tu em casa falas mal da vizinha??!! E quando conduzes enervas-te com os outros condutores?!!!
Queres que o teu filho seja tolerante e tu tens conversas em que dizes "Não tenho nada contra pessoas de cor, mas..." ou "Com aqueles pais o X tem que ter problemas..."
Levar uma criança a poupar dinheiro não é a diminuir-lhe a mesada ou definir regras do que pode comprar mas sim deixar que a criança conheça e observe os nossos hábitos de consumo, temos que dar o exemplo.

Só dando um bom exemplo do que queremos que nossos filhos absorvam é que teremos o direito de intervir quando eles se desviarem do caminho. (é a velha história de proibir um filho adolescente de fumar quando os próprios pais o fazem... onde está a moral da proibição?).

E disse eu faz pouco que educar afinal é fácil??? Sim é fácil quando tivermos em mente que o importante é:
Viver de forma autêntica, mas não precisa de ser perfeita...

Para ser o exemplo de uma criança não precisamos ser perfeitos, sem falhas, inacreditavelmente boas pessoas... Qualquer pessoa que aspire a ser perfeita vai viver sobre pressão e em qualquer momento poderá naufragar... Uma pessoa que se mostra sempre agradável e correcta nunca sai das cascas ou faz algo, mesmo que inconscientemente, errado??
As crianças vêem através das nossas máscaras e do nosso esforço em sermos o Sr. e a Sra. Perfeição.

O melhor exemplo para uma criança não é alguém que (aparentemente) não comete erros, mas sim alguém que admite o seus erros e tenta corrigir e aprender com eles.

Para ensinar honestidade não precisamos de mais nada senão ser honestos.
Honestos com os outros e com nós mesmos, passaremos assim bons valores e seremos justos nas nossas repreensões.
Educar um filho é mais fácil quando se vive de forma autêntica. 

---------------------------------------------------------------

E aqui chegou o Outono, esta é a nossa caixa sensorial do momento: :)



Fiquem bem.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Quando não acontece só aos outros...

Se existisse forma de classificar as diferentes formas de morrer  eu colocaria na lista das mortes absurdas aquelas que acontecem por acidentes de carros. Fico tão revoltada quando vejo noticias sobre acidentes de carros com mortes e feridos graves...
Não deve existir família que não tenha um elemento que sofreu um acidente e se existe certamente conhecem algum vizinho ou parente afastado que o tenha tido. É incrível...
Como já contei aqui a minha família não é exceção... e por isso faço mais cuidado na estrada? Conduzo com mais atenção?
Sim sem duvida... mas eu sempre fui muito medrosa na estrada, ando de avião e comboio sem pensar em acidentes, mas se tenho que fazer uma viagem longa de carro sinto-me desconfortável com a situação.
Quando fiz o meu curso tinha que viajar de autocarro todos os fins de semana cerca de 2 horas em cada sentido e era algo que fazia com muito custo até que optei por demorar 4 horas de viagem substituindo o carro pelo comboio... exagerada talvez... mas é assim que eu sou.
Conheci tantos jovens que morreram em acidentes... já soube de tantas histórias... tenho na família alguém que ficou deficiente profundo pelo mesmo motivo... e que não posso ficar de mãos nos bolsos.
E se ainda não me envolvi em associações e campanhas de prevenção rodoviária uso os meios que tenho diretamente ao meu alcance.

E se não temes pela tua vida, teme pelo menos pela vida dos teus filhos que podem numa fração de segundos ficar sem pais. Queres ver os teus filhos crescer?
Lembra-te basta uma pequena distração, um dia que queres chegar mais longe em menos tempo e alteras a tua vida para sempre.

Por favor, conduz com precaução!Por ti e pelos outros.

video

"Adeus Papa, adeus Mamã..." - cansaço, pressa de chegar em casa, álcool... para quê?!?



quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Montessori e os brinquedos feitos em casa

Não queres gastar dinheiro em mais um brinquedo?
Queres ter mais tempo para as tuas coisas sem ter que usar a TV?
Não tens lá muito jeito para trabalhos manuais?
Eu tenho uma solução :)
Com um pedaço de cartão e umas pecinhas de madeira e/ou Legos, em menos de 5 minutos, está pronto um jogo, que além de permitir aos pequenos uns minutos de entretenimento, entram em contacto com as diferentes formas e cores e treinam a concentração e destreza.
O Leo adora puzzles e este eu até pensei que jogaria uma vez e pronto, mas enganei-me ele achou interessante e adora jogar.

Com a ajuda deste tipo de jogos o Leo interessou-se por saber o nome de cada forma e adora dizer as cores de tudo... (por enquanto só sabe em português mas por vezes já me pede que eu diga em alemão) :)

E o melhor de tudo é que arranjando outro cartão, desenhando outras formas temos um jogo novo a cada semana sem grande esforço.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

E porque não desejar, hoje mesmo, uma FELIZ VIDA??!!

Este seria um ótimo post para desejar um feliz ano novo, mas ao conhecer este fantástico vídeo (que reúne em simples palavras o que de melhor podemos fazer por nós mesmo e pelos outros), foi mais que claro para mim que não faz sentido esperar pela data. Então....
E porque não desejar hoje mesmo uma FELIZ VIDA???

A vida é boa e curta demais para ser desperdiçada, não deixes que passe mais sem a viveres... 
Qual é significado da vida??? Para mim é ser feliz. E Tu és feliz?
Ser feliz é algo que se alcança tão intimamente que só depende de nós mesmo, não é verdade?

DESEJO A TODOS UMA FELIZ E COMPLETA VIDA

BE HAPPY
 
Sê Feliz
Be happy          Show up                     Follow your heart                Find a new perspective   
    Have a sense of wonder...             Find people you love...          Set goals           Help others                Dance              Pammper yourself...    Face your fears...             Go to a museum         Exercise        
Limit television   Get in touch with nature         Lighten up              Get a good night's sleep           Read books                         Buy yourself flowers
Don't compare yourself with others              Don't beat yourself up              Be open to new ideas       
Don't focus on negative thoughts...                   ...Focus on creating what you desire           Make time just to have fun
Keep the romance in your life                    Make a gratitude list           Love your Mother Earth     
Want what you have                        Be true to yourself

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Montessori em nossa casa: Caixa sensorial

E como prometi aqui estou a dar seguimento à saga Montessori em nossa casa, para quem não leu o primeiro episódio pode ir aqui.

O facto de não ter TV é por vezes, não só aqui no blogue como no meu dia-a-dia, como algo meio alienado, principalmente por pessoas que têm filhos. Sou várias vezes interrogada sobre qual é o meu segredo para manter uma criança ocupada durante o dia inteiro, como consigo fazer os trabalhos domésticos sozinha.
Pois eu acredito que criança só fica grudada na TV porque ainda não desenvolveu a capacidade de se saber ocupar ou então porque já esta viciada e ai o esforço dos pais terá que ser maior (se assim o desejarem :o).
Uma criança precisa de orientação, precisa de ideias e mais ainda de material de apoio. E quem tem que fazer papel de orientador e proporcionar o material?? Os pais, claro.

Eu primo muito pelas brincadeiras ao ar livre (em criança eu mesma praticamente só comia e dormia em casa) mas como o tempo nem sempre deixa tenho que criar opções.
E criar opções que ao mesmo tempo possam desenvolver a criatividade, concentração e boa disposição do meu pequeno, então PERFEITO :) 

Hoje deixo aqui um dos nosso brinquedos Homemade, baseado no método Montessori e com garantia de horas de diversão :)

- Caixa sensorial 
A caixa sensorial é um brinquedo que permite à criança o desenvolvimento da criatividade, concentração,  sentido táctil e motricidade fina.
As possibilidades de brincadeiras e materiais são imensas podendo ser fruto da nossa imaginação ou seguir um tema (Outono, Natal...).  Pode ser dentro de um apartamento pequeno ou no jardim da casa.

Material de base:
Areia, feijão, grão, água (esta pode ser tingida com corantes alimentares ou perfumada com óleos, por exemplo, de hortelã, amendoas-doces...pode também ser adicionado sabonete líquido ou champô para fazer bolhinhas), massas, arroz, creme de barbear (que não tenha um perfume forte, também pode ser colorido com os corantes alimentares ou um pouco de outra tinta), farinhas, bolinhas de isopor, cereais de pequeno almoço, pedaços de papel, amido de milho, serradura...

Acessórios: 
Animais ou outras figuras miniatura, funis, espelhos, argolas, algodão, colheres, copos, taças e tacinhas, moldes, garrafas de plástico, carros... enfim o que houver por casa que não seja cortante :)

Atenção:
Se a criança for muito pequena e ainda tiver tendência em colocar tudo na boca opta pela água ou farinhas, pois as sementes podem ser perigosas nestas idades, e atenção ás miniaturas usadas.


Vantagens:
Além do tempinho extra que proporciona aos papás. é um brinquedo bem barato que atraem as crianças dando-lhe experiências de coordenação visuais e motoras. Apresentando-lhe materiais do mundo natural além de ter um efeito relaxante e calmante :) (para a criança e para os papás :) ).


Dicas:
Explicar à criança que todos os materiais devem permanecer na caixa, se alguns saírem deverá apanhar... se desde a primeira vezes que a criança brincar com a caixa sensorial lhe for dito que no final ela tem que apanhar tudo o que sair para fora será mas fácil (se a criança for muito pequena teremos que ajudá-la. (O Leo já faz sozinho e sem problemas, a limpeza e arrumação faz parte da brincadeira);
Colocar um tapete debaixo da caixa também facilita a limpeza no final. Outra opção é colocar a caixa dentro de um recipiente maior ou de uma piscina pequena insuflável.
Se o interesse da criança diminuir é só construir outra caixa com outros materiais. 

Esta é a nossa Caixa Sensorial actual feita com um misto do que havia por casa no momento



Um dia destes o Leo adicionou o seu fogão e uma panelas e foi uma diversão fazer sopas e  panquecas lol

Mas existem muitas opções e garanto-vos que vale a bagunça que por vezes fica no final.

Aqui outras ideias (uma pesquisa nas imagem do google e encontrarás muito mais):

Caixa sensorial de uma só cor
Com água e pedrinhas
Com o tema "Outono"

Boas brincadeiras :)

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Dilemas pós-amamentação

Pois é, meus amigos o Leo desmamou, foram 2 anos e 3 semanas de puros momentos de carinho e cumplicidade. Adorei e sinto-me realizada neste quesito :)
Mas não posso negar que ao mesmo tempo sinto um vazio dentro de mim... eu queria mais!!! Não é que ache que 2 anos e 3 semanas seja pouco mas acho que foi um desmame muito natural e tranquilo mas unilateral... não tentem entender... sou uma mãe muito estranha eheheh
Estou feliz de ver o meu pequeno crescer e ao mesmo tempo fico triste porque acabou uma etapa que eu tanto amava.
Encaro a amamentação como algo muito sério, como um dever de mãe. Amamentação é muito mais que uma forma de alimentar os nossos pequenos, estamos a fortificar o seu sistema imunitário, a dar carinho, autoconfiança... o Leo é uma criança saudável, em dois anos de vida esteve 2 vezes doente, doenças que passaram em 1 semana, nunca precisou de um antibiótico... e isso para mim é uma grande vitória.



Imagem daqui
(Não tentem entender os meus sentimentos hoje,  isto aqui nesta cabeça está muito estranho... um misto de tristeza e felicidade. É possível??!!!)
Ai mas ele está tão lindo, fofo e saudável... come bem, dorme bem (finalmente) e está super querido a falar pelos cotovelos a aprender alemão, estou muito feliz... ser mãe é tudo de bom  :)

Nesta nova etapa chegam outros dilemas... que leite dar ao Leo?
Até agora o Leo bebia o leitinho da mamã, comia iogurtes caseiros, queijo, leites vegetais e batidos de fruta feitos com Kefir ou Quark e eram assim atingidas as suas necessidades de cálcio.
Terei agora de introduzir leite, certo?

Qual a importância da escolha do leite?
Penso que com a idade do Leo não se justifica introduzir formulas infantis de leite, então pensei em introduzir o leite de vaca, que indiretamente ele já o consome nos derivados de leite.
Mas que leite de vaca escolher?
Existe um sem fim de opções:  Leite gordo, meio-gordo, magro, fresco ou com validade alargada...

De uma coisa estou certa, tem que ser leite biológico... se eu fazia atenção no que comia (e vou continuar a fazer tá?) para garantir que o meu leitinho fosse muito saudável quero ter mais certeza da alimentação da vaca. Faz sentido, né?

O que é que vocês acham? Que leite dão aos vossos pequenos?

Agora vou fazer a minha lista de compras.
Um ótimo dia para todos

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Amar o que fazemos...

Steve Jobs além do seu inquestionável sucesso deixa-nos uma lição de vida... vale a pena ouvir e refletir...

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Montessori em nossa casa

A educação do Leo é sem duvida a nossa prioridade desde que ele nasceu. Optámos por eu ficar em casa até ele fazer 3 anos, porque só assim faz sentido para nós (e claro porque felizmente podemos ter esta opção). Colocar o Leo num infantário, dar a outros para criar... nunca fez parte dos meus planos.
Mas estar em casa com uma criança um dia inteiro não é fácil e porque para mim ser mãe é mais que ter refeições a horas e roupa lavada, dedico-me a 100% em proporcionar as melhores experiências para o desenvolvimento saudável do meu pequeno.
Optar em ficar com um filho em casa até ele fazer 3 anos acarreta uma responsabilidade que muitos pais não têm noção. Ficar com um filho até aos 3 anos é viver com o nosso filho os 3 anos mais importantes do seu desenvolvimento tanto físico como intelectual. É deixar de ter o foco do tempo para nós para o oferecer ao nosso filho, é proporcionar um pouco de tudo que mundo tem para oferecer, é preparar, ensinar, orientar, dar limites e abrir horizontes... é um ser mãe e professora sem pausas.
Uma vez uma conhecida, que fez também a opção de ficar em casa com o filho, me perguntou como eu conseguia passar um dia inteiro com o Leo sem ter TV. Como eu ocupava o nosso tempo? Como eu fazia os trabalhos domésticos se estava sempre com Leo.
Acreditem que não é fácil, mas o Leo está habituado a ver a mãe a arrumar a casa, a limpar e, ou fica a brincar ou participa nas limpezas - o que leva mais tempo eu deixo para quando o pequeno dorme. O resto do dia fazemos muitas atividades, brincamos juntos, vamos no parque, no jardim zoológico, atirar pedra no rio,encontrar com amiguinhos, lemos livros, inventamos histórias... aqui em casa tem sempre o que fazer.

Falo sobre isto hoje pois quero partilhar com vocês a minha última paixão...
Eu sempre foi muito ativa na educação do Leo e vê-lo passar cada fase do seu desenvolvimento é para mim sentir a cada dia a certeza que eu não podia ser mãe de outra forma.
Hoje estou maravilhada, apaixonada e encantada com esta fase do Leo, com 2 anos ele tem tantos interesses, ele gosta tanto de aprender... e dei-me conta que mesmo não sabendo nada sobre método Montessori já a aplicava cá em casa e hoje, mais informada, tenho a certeza que o Leo é a criança que é por eu ter agido desta forma. (falarei nos próximos tempo mais sobre o assunto)

Hoje quero apresentar o nosso espaço e o nosso método ou melhor um pouco do nosso quotidiano... que funciona connosco e faz do Leo uma criança criativa e confiante. E a mamã feliz pelas suas opções.

1. Espaço adaptado: Em todas as divisões da casa existem espaços que pertencem só ao Leo, por exemplo, no quarto temos um móvel de uns 50 cm de altura, com gavetas em plástico onde ele tem os brinquedos, assim ele escolhe sempre com o que quer brincar independentemente da acessibilidade e porque sempre assim foi incentivado, no final do momento dedicado para brincar encarrega-se de arrumar (com a ajuda da mamã por vezes :) ). Os brinquedos que não ficam no armário estão arrumados em caixas de plástico (a caixa dos Legos, por exemplo, tem rodinhas e ele pode levar para onde entender).
Na sala tem uma das prateleiras da  nossa biblioteca com os livros dele e tem agora o seu cantinho de desenho, brincadeira de motricidade-fina, construção de puzzles e tudo mais que a imaginação artística permitir. Tem também a sua plantinha na mesa e a hortinha na varanda.
 (Armários de prateleiras são fantásticos para manter os brinquedos organizados e ao mesmo tempo tê-los sempre acessíveis.)

2. Trabalhos domésticos voluntários:  o Leo adora ajudar a limpar o pó, fazer o almoço, colocar a mesa, arrumar as compras, fica super orgulhoso quando ajuda. E eu deixo claro... por vezes demoramos o dobro do tempo a fazer as coisas mas acho importante para ele e como ele o faz com tanto gosto é maravilhoso de ver. E incentivo para que ele ajude, tendo sempre em conta se a actividade é adequada à sua idade, ele ajuda a cozinhar, por exemplo, mas não usa faca... corta os cogumelos (e legumes de consistência mais mole) com a faquinha dele de plástico :)
Quando tenho que fazer algo em que ele não pode ajudar digo que é coisa de adulto e ele entende muito bem.


3. O Leo está incluído no meu plano diário: É a chave mestra para não ter uma criança sem saber o que fazer. Se eu tenho que arrumar alguma roupa, convido-o a pegar em alguns livros e ir ver para perto de mim. Se tenho que ir no supermercado, desenho algumas compras que preciso num papel (uma espécie de lista de compras com imagens) e o Leo ajuda-me a não esquecer de nada do que precisamos - Amigas esta foi das melhores coisas que já fiz... é um máximo ir às compras, ele não se aborrece e até se diverte a procurar o que queremos.


4. Contacto com a Natureza: Quando faz bom tempo saímos muito de casa, passeamos à beira rio, apanhamos pedras, folhas, ramos, observamos esquilos, pássaros, lesmas (grrrr... o Leo acha-as amorosas). Passeamos no Zoo que fica a uns 15 minutos a pé de nossa casa :). Quando o tempo não sorri... ou ficamos por casa ou vamos ao Zoo ver o aquário ou outros animais que não estão ao ar livre. O Leo adora este contacto com a natureza e quer saber o nome de tudo.


5. Brincadeiras motricidade-fina e concentração: dedicamos sempre um pouco de tempo do nosso dia para brincar com algo mais calminho, construção de um puzzle, joguinhos Montessorianos (um dia destes eu os apresento aqui no blogue), contamos histórias um ao outro :).

6. Música e dança: Cantamos muito e dançamos tanto musica alemã como portuguesa. No entanto, quero alargar o seu contacto com instrumentos musicais que ainda é muito pobre.

7. Momentos de desordem: Existem também momentos em que é permitido sair da casca, saltar, espalhar carrinhos pelo corredor... estes momentos também fazem parte e também ajudam muito a libertar energias... e esta criança têm muita energia para libertar e a mamã acaba entrando na onda.


8. Contactos sociais: Até ao 1º ano de vida não acho que o contacto com outras crianças seja essencial. O bebé gosta de, uma vez por outra, ver outras crianças mas sinto que não existe necessidade de um contacto regular. Mas hoje sim o Leo tem os seus amigos, tem as tardes em que passamos com eles, nos parques, em casa deles ou na nossa como o tempo ditar :) e a escolinha dele naquelas 2 horas 3 vezes por semana ele brinca com outras crianças sem a presença da mamã.

9. Refeições e hora de dormir: Sou mãe de rituais. Refeições têm os seu horários relativamente estabelecidos, são feitas sempre à mesa, começam na sopa e terminam na sobremesa. O Leo não tem que comer tudo mas tem que comer um pouco de cada coisa (a sopa ele come sempre porque adora,o prato principal por vezes não o termina, mas come bem... para dizer a verdade quanto a comida não tenho problemas o Leo adora comer).
A hora de dormir foi desde sempre preparada de forma tão agradável, que hoje em dia é o Leo que pede, depois de almoço e à noite, para ir fazer soninho. Tem fases que tem dificuldade em adormecer mas estando eu ao pé dele não chora, fica sossegado, pede a mãozinha e espera que o sono chegue. Antes de dormir à noite lemos sempre uma história para ele, ritual que fazemos desde que ele era bem pequeno. :)

Como podem ver o nosso quotidiano baseia-se em viver cada dia explorando todas as capacidades cognitivas e emocionais do Leo, seguimos a máxima: "Mamã ajuda-me a fazer sozinho" e assim somos felizes.
E claro que há dias dificeis, dias de birra do filho, dias de cansaço da mãe mas quem não os tem??!! O que interessa é o sumo dos nossos dias, e esse é muito positivo e estou feliz por ser a mãe-professora sem pausas de uma criança que adora aprender coisas novas e a cada dia me impressiona mais com as suas capacidades.

Muito contrariamente ao que eu pensava, antes de ser mãe, que criança pequena incentivada pelos pais a aprender, sabe muita coisa mas está a perder a essência de ser criança. Hoje penso que criança pequena tem sim de ser incentivada pelos pais a aprender, quando e somente a aprendizagem for um momento divertido, quando aprender se possa fazer a brincar e aí sim podemos incentivar os pequenos eles adoram alargar os seus conhecimentos. E porque não aproveitar esta fantástica e invejável capacidade de aprenderem e esta vontade de saber mais? O Leo diverte-se imenso, é mais confiante e independente disso tenho certeza e para mim é isso que interessa. :)

O método Montessori propõe-se a desenvolver a totalidade da personalidade da criança e não somente suas capacidades intelectuais. Preocupa-se também com as capacidades de iniciativa, de deliberação e de escolhas independentes e com os componentes emocionais. - E eu mesmo antes de conhecer o método já o achava adequado ao Leo e a mim.

Aguardem, mais episódios de "Montessori em nossa casa" em breve :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...