quarta-feira, 27 de abril de 2011

O meu filho é um Emo!!!

Depois da semana complicada como referi aqui, cá estou eu de volta e desta vez para partilhar as minhas reflexões sobre um tema que embora ainda esteja bem longe da minha realidade como mãe (espero eu... né?) é algo que me faz reunir com os meus neurónios...e pensar... 


Posso afirmar que não existe passeio até ao centro da cidade em que eu não veja um Emo - um daqueles adolescente que por quererem se afirmar, por quererem ser diferentes, por estarem a viver aquela fase complicada da adolescência (ai como a minha foi complicada... eheheh eu batia muito com as portas...) se vestem de forma esquisita diferente. 
O cantor Bill dos Tokio Hotel e outros como ele, expandiram de certa forma o estilo para as massas de adolescente, tornando-se o estilo-emo mais badalado. Mas porque é que estes estilos pegam os adolescentes? 
Esta questão não tem naturalmente uma resposta simples, existem várias razões pelas quais os adolescentes escolhem um estilo particular. Certamente os amigos, o ambiente escolar têm um papel importante nesta escolha.
O que caracteriza o estilo Emo?
O termo Emo era originalmente utilizado para designar o estilo de música “emotional hardcore” dos anos 80 no cenário punk rock. No entanto, nenhuma banda mesmo aquelas que deram origem ao estilo, aceitam o rótulo de emo. Esta palavra é ambígua, pois pode ser utilizada tanto como um rótulo que agrega bandas que emergem do cenário undergroud, quanto para definir uma cultura alternativa
Entre os acessórios tipicos de um Emo incluem-se Jeans apertados, T-shirt justa, ténis Converse ou Vans, Pulseiras largas e geralmente cores escuras que vão do preto ao roxo, vermelho e azul escuro, os cabelos são geralmente pretos e lisos com franjas sobre os olhos e com olhos pintados com lápis preto, seja rapaz ou rapariga é assim que eles andam pela rua.
O estílo Emo e os seus Klischees:
Muitos jovens se identificam com a ideologia emo, outros apenas curtem a forma deles se vestirem. Assim como qualquer outro grupo social, os emos também são alvo de muito preconceito, principalmente pela parte conservadora da sociedade. A sociedade sempre impôs parâmetros a serem seguidos por todos, se alguém foge a regra, é considerada uma pessoa anormal, vista como o “mal” da sociedade. Mas, antes de tudo deve-se ter respeito pelo outro, cada um é livre para escolher ser e fazer o que achar melhor. Lembrando sempre que “Os meus direitos começam onde terminam os teus...”.
Os seguidores deste estílo são geralmente relacionados com a depressão e melancolia. Por vezes encontram-se jovens seguidores deste estilo que se auto-mutilam com vidros ou lâminas de barbear. 

Ajudem-me!!! - O meu filho é um Emo....
Acho que não existe razões para nos preocuparmos, nem todos os adolescentes que se submetem a este estilo andam com laminas e vidros nos bolsos. A maioria atravessa simplesmente uma fase de auto-afirmação ou segue uma moda.
Os klischees inerentes a este estilo são muitas vezes exagerados, acredito que um jovem adolescente que se automutila tem outros problemas bem mais graves do que a roupa que veste e a forma como anda... e com esses sim devemos estar atentos e preocupados.
Mas porque um adolescente se veste assim? Já referi que tal está relacionado com o seu ambiente, os amigos que tem, a escola que frequenta, as suas confusões e devaneios naturais de adolescentes com tanto pela frente e sem saberem para onde se virar... nós mesmos já passamos por isso. E como eu digo sempre: para entender uma birra de criança temos que conseguir nos colocar no lugar dela, também aqui será uma carta na manga se conseguirmos agir com nossos filhos adolescentes tendo consciência do lugar que eles ocupam.

E vamos ser sinceros. O estilo Emo é muito mais arrojado  que o Checker-Poseur-Style com casaco Picaldi e carteira de cintura da Eastpak. Com cabelo em pé, rapado em toda a sua extensão com excepção do topo ou boné de rede sobre a cabeça e não na cabeça... Com calças a caminho das meias e não da cintura que fica lá bem longe, acompanhados do seu telemóvel (sim eles abandonaram os rádios gigantes que provavelmente lhes trariam problemas cervicais no futuro por minúsculos telemóveis que apesar de pequenos fazem muito barulho)  com a musica super alta repetindo para quem quer e não quer ouvir sons como "Oh yeah, motherfucka..." 

E então, mesmo pensando no assunto eu me pergunto todas as vezes: Porquê???

Não me considero preconceituosa ou conservadora, cada um anda na rua como quer e entende mas digo-vos uma coisa: não gosto de imaginar assim o meu Leo, mas se ele passar por estas modas ou outras que virão, o mínimo que posso fazer é confiar nele ter uma relação aberta e não havendo outros problemas mais graves (mutilação, depressão, drogas ou álcool) simplesmente esperar e respeitar até que a fase passe.

8 comentários:

Fabi a loba!!! disse... [Responder Comentário]

Ah querida tenho essa mesma preocupação com minha filhota... eu e marido já conversamos várias vezes sobre esse assunto e ficamos um pouco assustados em pensar na moda que virá no futuro dela...
A Daphyne sempre teve o cabelo comprido e por igual até que um belo dia resolveu cortar franjinha, tudo bem... cortou agora ela resolveu deixar crescer e me falou que quer uma franja comprida para poder usar de lado cobrindo um olho... aff quase tive um treco!!!
Sempre criei minha filha para ser princesinha, me assusta a idéia dela gostar dessa moda Emo, consegui contornar a situação afinal ela só tem 8 anos, mas me pergunto até quando irei conseguir moldar a Daphyne a meu gosto?
Coisas de mãe não? O futuro a Deus pertence e eu hoje faço e sempre farei de tudo para ela não se tornar uma rebelde sem causa...rsrrs
Beijo

ESpeCiaLmente GaSPaS disse... [Responder Comentário]

Eu sempre fui decente e normal :))

Anne disse... [Responder Comentário]

adorei o post Sofia!
pensar no futuro... como será essa tendência em 10 15 anos?

não é um argumento, mas um dado: na minha adolescência eu transitei nesses "personagens". fui hippie, punk e o mais assustador... grunge AND skatista!

i'm fine now. não que sirva de argumento, repito. mas articular personas faz o adolescente conseguir descobrir que tipo de gente ele é...

bjo

Nave Mamãe disse... [Responder Comentário]

Sabe que eu acho - agora, claro, antes de acontecer - que saberei lidar com essas extravagâncias adolescentes.

Acho que é uma fase na qual a rebeldia é obrigatória: ele precisa quebrar com o que lhe foi imposto pelos pais/sociedade para construir sua própria personalidade.

Eu fui uma típica adolescente. Meus pais costumam lembrar da época como "loucura". Eu acho que foi o que me fez ser uma adulta tão bem resolvida. Sou eu mesma e pensada por mim.

Beeeijos

Andreia Martins disse... [Responder Comentário]

olá o problema é que depois anda sempre com a cara fechada, triste, depressiva (que não tem razão) só pk faz parte de ser um Emo. Isso é ridiculo.

bruna santos disse... [Responder Comentário]

eu adoro emos ,sera k devo exprimentar ser emo?

Linnah Vampir disse... [Responder Comentário]

eu adoro os emos...até pq eu tento ser uma...mas com o preconceito da minha familia fica meio dificil.. :'(

Mylene Xanita disse... [Responder Comentário]

Eu sou emo e acho q n se devia ter preconceito, pk n é por causa do estilo que a gente deixa de ser uma boa pessoa.
As pessoas olham sempre para a aparência e falam mal sem ao mesmo conhecer a gente. :/

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua opinião

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...