quarta-feira, 6 de abril de 2011

Adaptação ao infantário - tempo sem a mamã

A adaptação não está a ser tão fácil como fazia parecer na primeira semana... e a saga continua. Já tivemos a parte1, a parte 2 e hoje deixo aqui a parte 3 :(

Primeiro tinha duvidas se deveria ir em frente com este "tempo sem a mamã" depois o Leo ajudou-me a decidir e foram 2 dias bastante bons ele ficava a brincar sem chorar, no terceiro dia choramingou um pouco quando sai mas calou-se logo e ficou a brincar com as outras crianças. A partir de então deixo-o a chorar e encontro-o a chorar...
Parece-me que os primeiros dias era só o efeito da novidade, agora que ele sabe que eu o vou deixar ali ele chora mesmo antes de entrar na salinha. Ando de coração partido...
As educadoras são muito simpáticas, conversei com elas para ver como seria a  melhor forma de fazer a adaptação com o Leo (ele tem que se adaptar ao "tempo sem a mamã" e ao alemão, que ele ainda não entende muito). Vou 3 dias por semana (segundas, quartas e sextas) fico com ele 10 minutos e ele sempre a choramingar, converso muito  e saio. Espero no sofá da entrada até ele se calar (3-4 minutos) vou fazer a minha ginástica e elas ligam-me dizendo como ele se está saindo. Ele brinca um pouco, depois chora, depois volta a brincar, depois chora... ao fim de 1 hora (meta que estabelecemos como limite se ele estiver a chorar) eu desço. Ele quer logo colinho, mas depois de acalmar vamos os dois para as mesinhas pequeninas, que ele adora e fazemos um lanchinho juntos. Aproveitamos este tempo para conversar com ele, eu e a educadora e ele fica super animado e quer mostrar-me todos os brinquedos (a educadora diz ser um bom sinal de adaptação).
E tem sido assim... nada fácil. Uma horinha por dia, dia sim, dia não. De casa sai todo animado com a sua mochila, mas chega lá e chora.
Hoje foi o 6º dia, 4 dos quais ele ficou a chorar e só conseguimos ficar 1 hora. Assim escrito não parece muito tempo... mas para mim parece imenso... ai como e difícil deixa-lo lá. A dependência não é só do filho pela mãe... a mãe aqui também está muito dependente do pequeno e fico triste e nervosa todos os dias que o deixo lá na salinha e vou "cuidar" de mim.

Talvez alguma de vocês tenha dicas que possam facilitar a adaptação do meu pequeno... podem sugerir tudo que eu estou aqui para ouvir tudinho...

5 comentários:

Filipa disse... [Responder Comentário]

Olá, Sofia!
Lamento, mas não tenho dicas, alías preciso delas! Imagino como estás se eu que vou fazer essa separação lá para setembro já ando num nervoso que só visto, acordo de noite a pensar como será a adaptação.
Quanto ao que dizes da nossa(mães) adaptação, a minha mãe (e não só) sempre me disse que custa-nos mais a nós do que a eles.
Força e coragem, querida, todos passamos por isso, o dia "sem a mamã".
bjs

Ana Paula - Journal de Béatrice disse... [Responder Comentário]

Sofia!
Estou aqui tb para buscar dicas!! Tb colocarei a Béatrice no infantario (garderie) e aqui na FR funciona assim tb: 1 hora até a criança se adaptar: depois passa para 2 horas; depois meio periodo.
Como tb somos estrangeiros, sei que essa adaptação é importante, pois ela ira para a escola e não gostaria que ela levasse um choque ao ficar um dia inteiro sem a mamã aqui.
Obrigada por compartilhar a sua experiência, muito parecida com a que em breve irei enfrentar.
Bjs : )

Fabi a loba!!! disse... [Responder Comentário]

Sofia sei que as horas longe do filhote parecem eternas, passei por isso também. Sei o quanto é duro deixá-lo chorando ou não... mas seja forte e persistente,com carinho claro, se ele perceber que você amoleceu vai tornar tudo mais complicado do que já é. Continue assim que em breve ele vai parar de chorar, já comentei que a adaptação da minha filha durou 3 meses, foram 3 meses de sofrimento para nós duas, mas valeu a pena.
Acho que nossa dependência para com eles é maior ainda, depois que minha filha aceitou ficar na boa na escolinha eu saia chorando todos os dias, como assim ela me deixar tão rápido para trás? Essa era uma das minhas neuroses...rsrsrs ...mas criamos nossos filhos para a vida também... acabei me acostumando.
Espero ter ajudado em algo... beijinhos

Cora disse... [Responder Comentário]

Pois você mesma tem esta resposta.
Quando começar a deixá-lo sem "Culpa" ele também ficará melhor.
Ele sente toda sua angústia e insegurança.
E sabe de uma notícia ruim? Se ele não se adaptar breve, talvez nunca se adaptará(nunca até ter mais idade).
Faça uma coisa que pode dar certo.
Coloque seu pequeno para brincar, sozinho. Literalmente sem ninguém. Claro estará de olho mas apenas observe.
Deixe-o livre, sem intervir, ele terá que tomar suas decisões. Por exemplo se estiver com um brinquedo de encaixe, deixe que ele encontre a forma de encaixar sem sua ajuda.
Faça isso o quanto mais tempo conseguir, 3,10, minutos. E conforme ele for ficando melhor faça mais vezes por dia.
Isso dará a ele a noção de que pode ficar tempo sem você, claro incoscientemente.
Entende?
Quanto mais ele se sentir autônomo mais ele ficará bem sem ti.
Claro que vocês dois tem laços muito fortes, por isso sua insegurança ao deixá-lo.
Ah, por falar nisso, você não pode agir assim, se vai deixá-lo então vai. Peça que te liguem apenas se ele chorar por você, e não simplemente para saber que está tudo bem, isso você já sabe, pois confia nos profissionais com quem está, certo?
Desligue-se. Ele está com pessoas de confiança, você está perto e nada de ruim acontecerá.
Você precisa passar confiança para ele.
Vai dar tudo certo, boa sorte.

beijos.

Tuka Siqueira disse... [Responder Comentário]

O mais difícil na hora de deixarmos as crianças é nós nos desligarmos delas.
Nós sofremos mais que eles, e transmitimos nossa insegurança.

Não sei se vc curte, mas tem um selinho pra vc la no blog. Abraços e ótima semana!

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua opinião

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...