terça-feira, 5 de abril de 2011

Filho irrequieto - Aprender a concentrar-se

Como falei no último post - Hiperactividade ou incapacidade de estar quieto? - e que muitas de vocês acabaram por concordar comigo, considero que uma das principais causas que leva as crianças a serem irrequietas, rotuladas de hiperactivas e mal educadas é a falha na dedicação (por nós, pais) em ajudar e ensinar os pequenos a canalizar as suas energias.
Criança é criança, criança tem muita energia é muito curiosa, não tem noção de tempo e de momento e precisa de aprender essas noções. Criança é despreocupada, criança corre por correr, salta por saltar.
E além da natureza da criança hoje ela tem um novo desafio, tem muita distracção, tem preocupações (este mundo está perdido) com horários da escola, horário do futebol, do judo, da dança, da natação e ainda tem que levar com o stress dos adultos, que chegam do trabalho cansados e que têm uma imensidão de coisas para fazer e assim passa o dia... a criança é envolvida em tanta agitação que perde o seu foco de diversão. Não sendo acompanhada pelos pais ou se senta longas horas frente à TV (onde lhe é dada uma falsa ideia de calma e de momento de descanso) e frente ao PC ou acaba a pular e a correr pela casa querendo ocupar-se sem saber muito bem como.
E é neste ponto que eu acho essencial a presença dos pais. Os nossos filhos precisam de apoio e não é só para terem as suas necessidades básicas atendidas (comida e roupa lavada) mas para se sentirem capazes de seguir a cada etapa que a vida lhes apresenta.
E para que uma criança se consiga sentir em equilíbrio entre os estímulos que lhes são apresentados diariamente e o seu desenvolvimento é muito importante que esta se consiga concentrar, que consiga estar com ela própria.
Já referi a importância da concentração em vários post pois considero ser um problema grave nos tempos modernos, as pessoas em geral não se conseguem concentrar, não conseguem tirar um tempo para ficar consigo mesmas, uma criança que seja ajudada desde cedo a aprender a concentrar-se atingirá com maior facilidade os seus objectivos, nas suas brincadeiras, nas conversas e nos resultados obtidos ao longo dos seus estudos. Conseguirá abstrair-se da avalanche de estímulos que o mundo nos apresenta quando sentir necessidade disso, conseguirá pensar (ohhh como é importante pensar... e tanta gente se esquece disso) e ainda acredito que conseguirá canalizar as suas energias (quando estiver a brincar, estará a brincar; quando estiver a competir num jogo de futebol estará a competir e quando estiver a aprender na escola, estará a aprender).

Se uma criança tem problemas de concentração, não consegue envolver-se numa actividade e fica irrequieta com muita facilidade somos sem duvida nós pais os responsáveis, não chega meter a cria frente à TV ou ao computador, é preciso envolvermo-nos com eles, sim dá trabalho, exige muita dedicação da nossa parte, mas nunca ninguém disse que educar era fácil... E podemos estar certas que as crianças aprendem rápido e aprendem primeiro na família com o exemplo que lhes é dado, aprendem a se concentrar e a envolver-se em algo com garras durante as simples actividades em família: às refeições, ao ouvir uma historia ou a jogar um jogo de tabuleiro - não é só na escola.

E como podemos ajudar os nossos filhos a desenvolver a sua concentração?
- Rotina:  horas para fazer os trabalhos de casa, horas de sono, para tomar banho e para as refeições estabelecidas são uma mais valia para a criança se sentir orientada, será mais fácil para ela saber como ocupar o seu tempo;
- Espaço - Um local calmo e organizado para fazer os trabalhos da escola ou ler um livro: um sitio onde a criança se sente bem, onde ela sabe que ali é o silêncio e a concentração que impera; este lugar é essencial para crianças que já frequentam a escola mas se for criado mesmo para crianças pequenas só trará vantagem. A presença de um cantinho de leitura, um cantinho de desenho em casa criará bons hábitos;
- Recompensa -  nunca interromper uma criança que se conseguiu concentrar num trabalho mesmo que demore a fazê-lo, ela tem que aprender aos poucos a se organizar e nunca esquecer de compensar o esforço, umas palavras queridas depois do trabalho feito valem muito numa criança;
- Movimento -  a actividade física aumenta a concentração e a capacidade de pensar. Sabias que: "Quem gasta 40% da sua energia com actividade motora fornecerá mais 20% de fluxo sanguíneo ao cérebro, essencial na sua actividade." já se diz faz muito: "Corpo sano... mente sana"
- Alimentação -  não é novidade para ninguém que uma alimentação saudável é essencial. Demasiados açucares tornam as crianças mais agitadas. Um estudo inglês mostrou que ocorre um aumento da concentração em crianças em idade escolar quando estas se alimentam com produtos naturais (muita fruta, legumes e comidinha da mamã) e bebem água em vez de refrigerantes e fast-food. E que o essencial para as células cerebrais é o omega-3 que está presente no peixe e a fosfatidilserina, presente na carne, fígado e ovos.

Mas apesar de estar ao nosso alcance ajudar os nosso filhos a canalizar as suas energias e concentrarem-se nas suas actividades não nos podemos esquecer nunca que estamos a lidar com crianças, que precisam de liberdade e de brincar muito. Que são crianças e por natureza irrequietas.

Que estar concentrado não se restringe a aprender com livros, ler, escrever e fazer contas mas também a brincar é possível estar concentrado. Existe uma série de jogos em família que são muito divertidos e que além de proporcionarem momentos de convívio essenciais para uma família saudável, a todos os níveis, ajudam os pequenos a se concentrarem e a levarem essa habilidade para a vida.

10 comentários:

Tuka Siqueira disse... [Responder Comentário]

Muito boas as dicas. Aqui em casa o mais difícil é manter uma rotina, o trabalho do papai, a casa pequena e outros aspectos "logísticos" dificultam bastante, mas sempre me esforço para mantê-la pois sei o quanto é importante para todos nós.

Abraços

Roteiro Baby disse... [Responder Comentário]

Post muito bom. Gosto desse assunto porque meu irmão de 4 anos vive sendo considerado como hiperativo quando, na verdade, penso que seja uma questão de personalidade e tal.
Adorei suas dicas...

Sofia disse... [Responder Comentário]

Olá Cora, não sei o que se passou e o teu comentário desapareceu mas como tenho cópias de segurança vou colocá-lo aqui, sorry.

"Cora disse...
Gostria de poder dizer que todos os pais deveriam ler este post.
Nem todos entenderiam a importância de tal.
Trabalho com crianças carentes. Carentes de tudo, de amor, de atenção, de cuidados, de tudo, vejo tanta coisa. São tantos os pais que tem o privilégio de ter um filho e...!
Acho que por isso não me interessa trabalhar em rede particular onde sei que as crianças não precisam tanto de mim. Quero poder ajudar mais!
Aff, precisava desabafar um pouco!
Post, bom demais, parabéns.

beijos.
Ps:. obrigada pelo carinho nos posts de sempre!"

- És certamente uma professora super dedicada e consciente e que bom que existe gente como tu. Infelizmente existem muitos pais que, quando muito, criam filhos não educam...

Mari Hart disse... [Responder Comentário]

Tô com a queirda Cora e acho que todos pais e educadores deveriam ler sim esse post! E é por isso que vu compartilhar!

Muito bom, clap,clap! Bjkas!

Fabi a loba!!! disse... [Responder Comentário]

Concordo com você, mas sabe que fui conversar com a pedagoga da escola da minha filha porque ela tem uma certa dificuldade em se concentrar, e comentei que o pai dela era assim tb quando pequeno, se distraía com uma formiga pasando do lado dele, e essa pedagoga me disse que tem um estudo que prova que essa falta de concentração tb pode ser hereditária.
Se é verdade ou não, não sei, mas que a Daphyne tem que ter um acompanhamento de uma fono, isso é fato. A fono irá trabalhar juntamente comigo essa questão de concentração.

Adorei o post, muito útil... bjs

Desa Botelho disse... [Responder Comentário]

Adorei seu texto, e não encontrei o primeiro que vc cita ... estou imprimindo e vou dar para uma colega que esta com umproblema semelhante com a filha e a escola e ela nao esta sabendo como lidar com isto .... adorei.

Ivana (Coisa de mãe) disse... [Responder Comentário]

Sofia, excelente post! Carinho, atenção, rotina, fazem toda a diferença. Os filhos precisam de mais tempo com os pais e vice-versa. Faz bem pra todo mundo!

Bjos!

Anónimo disse... [Responder Comentário]

Pois eu tambem trabalho com criancas carentes..tambem de tudo..eu sei que exige muita dedicacao..hoje em dia existem computadores e penso que vai ser o 'mal'da proxima geracao..jogos em grupo..teatrinhos..puzles..ler..quadro de bom comportamento..e claro esta regras e muito carinho..mas quando a gente na teoria entende e faz na pratica tem que ter a colaboracao dos pais o que e muito dificil..mas as dicas sao mesmo essas.Obrigado!

Crisinhaeu disse... [Responder Comentário]

Muito bom seu post. Educar é mesmo muito difícil... cristiane

Anónimo disse... [Responder Comentário]

fico desesperada em ver emu filho com 4anos e meio, e nao consegue fazer uma bolinha, ele passa com psicologo,terapeuta,emfim e mt bom essas dicas para nos ajudarem

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua opinião

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...