sábado, 18 de Setembro de 2010

Regras e limites para crianças dos 2 aos 3 anos

Cada criança tem o seu próprio ritmo de crescimento, não é por uma criança começar a andar tarde, aos 3 anos usar fralda, não gostar de comer, principalmente comida saudável,  não gostar de partilhar quando brinca com outras crianças e que gostaria de enviar a irmã mais nova de volta para o hospital que não é normal! Cada criança tem o seu tempo para explorar os seus horizontes.
Ela aprende a andar - e a fugir; aprende a falar - e a dizer não; aprende a construir tores - e a deitá-las abaixo; aprende a brincar com outras crianças - e a zangar-se com elas; aprende a comer sozinha- e a atirar com a comida; ela pode abraçar a mãe - ou não quer nada com ela;
Nenhuma criança nesta idade sabe exactamente o que é o bem e o que é o mal, mas uma coisa elas sabem muito bem - analisar em cada situação a atitude dos pais e através desta criar a sua visão do mundo, as suas próprias regras.
Como falei num post anterior, Annette Kast-Zahn no livro "Jedes Kind kann Regeln lernen", propôs um conjunto de regras com as quais os nossos filhos conseguem definir a sua visão do mundo. Todas elas elaboradas do ponto de vista da criança.
Hoje decidi partilhar o que a autora refere acerca das regras para as crianças entre os 2 e ou 3 anos.

  • "Eu mando!"
    • "Quando eu tiro alguma coisa das mãos de outra criança, eu posso ficar com ela";
    • "Quando eu não quero determinada comida, a minha mãe faz outra só para mim";
    • "Quando me atiro ao chão e grito, dão-me imediatamente o que eu quero";
    • "Eu sei quando preciso ir à casa de banho, mas quando eu me recuso a ir, a mamã limpa-me e veste-me uma fralda nova";
 Aprende o seu filho estes pontos em contextos semelhantes? Então ele está a aprender a regra: "Acontece sempre o que eu quero. O que acontece com os outros não importa."
  • "Os meus pais mandam com autoridade e rigidez!"
    • "Quando eu tiro alguma coisa das mãos de outra criança, levo uma palmada no rabo";
    • "Quando eu não quero determinada comida, tenho que a comer à força";
    • "Quando eu me atiro ao chão zangado, berram comigo e batem-me";
    • "Eu tenho que ficar sentado na sanita até que faça alguma coisa";
Aqui ao contrário das situações anteriores o poder dos pais domina. Os pais não tem consideração com a criança, não se importam como o que este sente. Esta postura dos pais torna a criança confusa e reprimida.

Ambos os tipos de regras mencionadas acima têm desvantagens significativas e os pais devem decidir-se por outro caminho, aconselhado pela autora, através do qual a criança aprende a assumir responsabilidades.
  • "Quando eu tiro alguma coisa das mãos de outra criança, a mamã tira-me e devolve a quem eu tirei";
  • "Quando eu não quero determinada comida, tenho que esperar até à próxima refeição";
  • "Quando me atiro ao chão e grito, a minha mãe deixa de me dar atenção";
  • " Eu não uso mais fralda mesmo que por vezes faça xixi nas calças";

A nossa postura perante as atitudes dos nossos filhos são a chave para ao seu desenvolvimento,  a criação dos seus limites e regras. Educar criando limites não é fácil, mas é muito importante como pais, sermos firmes e de confiança para os nossos pequenos, porque só assim criaremos indivíduos preparados para enfrentar a sociedade de uma forma equilibrada. E teremos o retorno, os nossos filhos repeitar-nos-ão se, se sentirem por nós respeitados.

Um bom dia para todos

9 comentários:

karolis disse... [Responder Comentário]

eu queria parabenizar pelo blog lindo eu adorei e eu preciso de varias dicas p/ cuidar dos meus dois filhos uma de 3 anos e outro de 6 meses e da um trabalho por causa do ciumes e esta postagem vai me ajudar muito...porque estou fazendo coisas muito erradas obrigadao pela dicas fique com Deus beijosssss!!!!

cleide mara disse... [Responder Comentário]

Tem hora que não sei que atitude tomar como lidar com uma criança de apenas 2 anos, como eles nos dominam, essas dicas são muito importantes para mim. obrigada cleide

Anónimo disse... [Responder Comentário]

muito obg me ajudaram muito

Anónimo disse... [Responder Comentário]

FOI MUITO BOM PRÁ MIM ESSAS DICAS PARA MUDAR MEU COMPORTAMENTO COM A MINHA FILHA

Anónimo disse... [Responder Comentário]

Minha menina tem 2 anos é muito pirracenta, quer tdo do jeito dela, é muito difícil vou tentar seguir estas regras por quer as vezes perco o controle.

Anónimo disse... [Responder Comentário]

Legal. gostei! tenho um menino de 3 anos. nao é mole educar. tento fazer o melhor! continua com esse site.

Nelinha Dantas disse... [Responder Comentário]

Adorei tenho um traquina de 3 anos acabou de fazer ele não é facil não tudo quer faz birra é muito complicado uma bela terça
www.samukatraquina.blogspot.com.br

Anónimo disse... [Responder Comentário]








olá tenho 2 filhos um de3 e o outro de 1 ano mas o de três esta impossível não sei mas o que fazer para ele me obedecer ele grita se joga no chão e muito mas o que devo

fazer

Karen disse... [Responder Comentário]

Tenho um menino de 3 anos. E sinceramente as vezes falta paciência para tanta pirraça e desobediência.
Tento por diversas vezes o famoso "não", mas com ele não funciona. Posso falar 1 zilhão de vezes para não fazer determinada coisa, que mesmo assim ele faz, não importando as consequências, se castigo ou palmada. A impressão que tenho é que ele não se importa com o que vai acontecer, mesmo que pela 20ª vez eu já tenha falado "não", ele tenha ficado de castigo ou levado uma palmada por aquilo, ele faz do mesmo jeito, e continua fazendo por mais 20 vezes. O pior é que no momento da repreensão, ele diz, "ta parei", "ta não vou fazer mais", mas não dá nem 5 minutos depois, lá está ele fazendo de novo. O humor dele também é totalmente bipolar, ao mesmo tempo que ele ri por alguma coisa falada pra ele engraçada, no minuto seguinte ele chora, sem qualquer explicação. Já pensei em procurar um psicólogo, mas sinceramente estou sem saber o que fazer. Na verdade acho que não estou conseguindo achar um caminho pra educar e disciplinar ele. Pois fazer o que ele quer nunca vai funcionar, e ser rígida também não está funcionando. Estou me sentindo perdida. As vezes olho pra ele e não sei como agir.

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua opinião

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...