segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A partir de que idade posso dar doces ao meu filho?

Considero que sou muito rígida quanto à alimentação do meu pequeno, desde que nasceu que, dar-lhe uma boa alimentação foi uma máxima para mim. O Leo foi amamentado exclusivamente até os 6 meses e até pelo menos aos dois anos espero continuar a amamentar. Quando introduzi os legumes, as papas e a fruta fui sempre bastante atenta às origens de cada produto e também a forma como o cozinhava (uso essencialmente cozinha a vapor).
Pois, mas há quem ache que sou demasiado certinha nestas coisas, mas na verdade faço-o por gosto e esta postura até me tem ajudado a melhorar a alimentação geral cá de casa :) e o Leo é um bebé que para comer nunca vi igual, gosta de tudo e come bastante, o que me deixa orgulhosa.
O Leo está com 11 meses e quase 2 semanas e a semana passada fomos a uma consulta de rotina, estava tudo óptimo, o Leo levou uma vacina e como chorou bastante a médica perguntou-me se lhe queria dar uma guloseima que elas têm para dar às crianças, eu respondi que não, que ele ainda tinha tempo que ainda era muito novo para comer açúcar e que eu o consolava com miminho. A médica respeitou a minha decisão e até aí tudo bem... Sai do consultório e tive que passar na farmácia qual não é o meu espanto quando a farmacêutica quer oferecer uma guloseima ao Leo, mais uma vez educadamente não aceitei. Vim para casa perplexa com os acontecimentos de uma só manhã. Será que estou a andar em sentido contrário?? A partir de que idade posso dar doces ao meu filho?
Eu decidi que o Leo só irá comer doces após os 2 anos, se conseguir mais tempo melhor ainda. Se ele não for acostumado com o sabor adocicado, não vai sentir a falta. Além do mais, o açúcar, quando ingerido, fermenta no intestino, provocando cólicas e também por vezes tira o apetite da comida mais saudável. As crianças que adoram doces comem-nos desenfreadamente e podem apresentar cáries e, no futuro vão ter mais chances de desenvolver obesidade e diabetes. E como o Leo adora fruta já ingere muito açúcar do bom :)
Quando o Leo for mais velho poderá naturalmente comer doces mas de forma restrita. Alguns pais acham radical restringir o acesso ao doce a uma vez por semana, por exemplo, mas se isso for um hábito da família, a criança vai assimilá-lo de forma mais fácil. A família, mais uma vez, é a chave da questão. Se os pais gostam de doce e comem com frequência, o filho segue o mesmo ritmo.
Mas acho que a minha tarefa de evitar dar doces ao Leo vai ser complicada, com tantas ofertas... Agora ele ainda não liga, mas quando for mais velhinho? Ele não vai aceitar o doce da médica ou da farmacêutica??? Será que estou a ser demasiado rígida quanto a esta questão?
Ai, Ai ser mãe é complicado e tomar decisões também....

6 comentários:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse... [Responder Comentário]

Doces nunca dei para a mão dele... tipo chocolates e rebuçados. Mas já lhe dei chocolate a provar e nem por isso me pareceu ficar fã. comeu gostou mas não pediu mais.

Mas tb concordo... qt mais tarde melhor. Mas se ele pedir para provar pq eu estou a comer isso não nego e dou um bocadinho pequenino.

Minéia Pacheco disse... [Responder Comentário]

Olá Sofia,

Concordo com você quando diz "Se ele não for acostumado com o sabor adocicado, não vai sentir a falta."
Meu filho tem 2 anos 5 meses e é muito difícil eu lhe dar algum doce, raramente ele come. Só quando vai a alguma festinha e olhe lá!
Não há benefício nenhum essas guloseimas para a sua saúde, pelo contrário, só faz mal. O importante é que ele se alimenta bem, come tudo de saudável que lhe ofereço, come todo tipo de fruta que eu lhe der. Isso é o que importa, pois acredito que a saúde futura dos nossos filhos vai depender da alimentação que eles tiveram quando crianças!

Muito legal esse seu post!

Beijinhos...

Alma disse... [Responder Comentário]

Não podia estar mais de acordo com que escreveu, eu só iniciei o meu filho nas guloseimas aos 3 anos. Claro que gostou e como é lógico come e em certos dias demais da conta, mas em geral prefere coisas muito mais saudáveis. Nas idas ao supermercado por exemplo nunca pede doces ou bolachas, por norma os pedidos é para fruta ;)
Sinceramente não sei se estou certa ou errada e quem sou eu para «fazer regra» mas a verdade é que fiz com conciência e por enquanto o efeito dessa escolha agrada-me muito.
Beijinhos
Alma

Karine (Nut. Infantil) disse... [Responder Comentário]

Sofia, muito legal!
Parabéns, isso é responsabilidade. Escrevi um post sobre a faixa etária mínima para entregar alguns alimentos para as crianças, se puder, dê uma passadinha lá:http://nutricionistainfantil.blogspot.com/2011/11/alguns-alimentos-especificos-e.html.
Beijos, estou devorando seu blog rsrsrs 

Sofia disse... [Responder Comentário]

Que bom que estás a gostar. A batalha dos doces é mesmo dura quando se é mãe decidida a dar a alimentação mais saudável. Mas estou satisfeita com os meus resultados ao fim de mais de dois anos tenho um filho muito saudável que come bem, que foi amamentado até aos 2 anos e 1 mês e os doces também já entraram na alimentação mas de forma bastante controlada e sempre tentando dar os doces mais saudáveis possíveis. :)

vou lá no teu blogue :)

Daniela disse... [Responder Comentário]

Sofia, eu dei doce depois de 1 ano pro meu filho, pq nós comemos sempre um docinho (eu mais chocolate, meu marido é mais variado), mas me arrependo totalmente, pq meu filho se mostrou um comilao "doceiro" q me preocupa. E estou vendo q terei de colocar limites radicais para que isso nao seja um problema no futuro. Quero mt no meu 2° filho conseguir segurar o máximo possível, imagino q seja complicado com um mais velho que ja come, mas vou ter q contornar isso. Parabéns pela sua postura, aqui nós tb nao damos balas, pirulitos, pq ai é demais.
bjs e maravilhoso seu blog
Daniela

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua opinião

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...