quarta-feira, 9 de março de 2011

Vivemos sem TV - 1º episódio

Já escrevi por aqui qual a minha postura face aquela caixinha preta. Na altura já se via pouca TV cá em casa mas ela ainda existia na nossa sala de estar. Hoje já não existe. Vivemos sem TV e estamos muito bem, obrigada :)
Este era um passo que há muito queria ter dado, pela convicção que tenho que a TV não trás nada de bom - podem comentar se considerarem a minha convicção errada, quero saber a vossa opinião, quero ter material de reflexão.
Já não é novo na minha vida não ver TV, com os meus 18 anos passei um ano sem TV, nessa altura foi como uma desintoxicação, era uma adolescente que passava muitas horas frente à TV e dei-me conta que perdia imenso tempo, foi um ano maravilhoso, li muito, sai muito, dormi muito e senti-me feliz com isso. Ninguém me roubava tempo, desligando-me o cérebro, eu era livre de escolher o que fazer, o que ver, o que  pensar. A televisão voltou à minha vida de forma muito mais ausente e neste momento não quero mais.

Faz algum tempo que li um artigo sobre uma experiência feita (não sei já onde :( ), na qual algumas famílias abdicavam da TV, se bem me recordo por 15 dias. O que mais me impressionou no artigo foi o comentário de um pai, entrevistado no final dos 15 dias. Ele dizia que se sentia enganado, aprisionado sem saber. Que com esta experiência se tinha dado conta que afinal já não conhecia os seus filhos. Ficou maravilhado com o tempo que teve para brincar e conversar com eles. A TV roubava-lhe o tempo de qualidade que poderia ter com os filhos, tanto aquela que ele via como aquela que permitia que os filhos vissem. (se vês muita TV desafio-te a fazer a experiência e depois conta como foi)

Isto junto com as minhas convicções me fizeram dar o passo que faltava e estou orgulhosa disso. E se foi dificil? Não, já via pouco, não sinto falta nenhuma.
E tempo livre em família não nos falta, brincamos muito, lemos muito, passeamos e também vemos uns bons filmes, 1 a 2 vezes por mês, mas escolhidos por nós, no momento que nós queremos.

Eu tenho a convicção que o serviço que a TV prestava ficou bem lá atrás no tempo quando ainda era um simples e mero meio de comunicação. Hoje acho que comunicar, comunica muito pouco... hoje entretém, queima tempo e  manipula. E a vida é bela e curta demais para deixarmos que isso aconteça. O que achas?
Já cheguei a ouvir que o meu filho vai se sentir posto de lado por não ver os mesmos programas que os colegas e será que os seus colegas se irão sentir postos de lado porque não leram o livro que ele leu, porque não passaram o tempo exclusivamente com os país como ele passa?

Já repararam no número de imagens por segundo que passam numa publicidade, elas são feitas para desligar o nosso cérebro, para não nos darem tempo de pensar, nem termos tempo de nos questionar porque ainda continuamos a olhar. E assim passa o tempo...

Como escolho dar a melhor alimentação para o desenvolvimento físico saudável do meu filho, escolho também dar o melhor entretenimento para o seu desenvolvimento intelectual, nisto espero estar no caminho certo!!
Fico à espera da tua opinião e voltarei com novos episódios.

Ir para 2º episódio

14 comentários:

Naiara Krauspenhar disse... [Responder Comentário]

Well, uma decisão radical com certeza.
Mas creio que, se bem conduzida, pode ser muito bom.
O meu medo nessas decisões extremas é justamente criar o desejo pelo proibido... acho que eu não saberia evitar essa situação.
E também, não encaro da mesma forma.
Não penso que a televisão seja tão ruim se bem usada. Mas claro, isso é uma opinião minha, respeito muito a sua.
Não tenho TV aberta a muito tempo, não pega globo e afins na minha casa e isso já causa muito espanto as pessoas. Acredite... rs
Força na peruca, lhe desejo sorte.
BJos

ESpeCiaLmente GaSPaS disse... [Responder Comentário]

Cá em casa não se vê muita televisão. Talvez umas 2 horas por dias... Ou será muito? :)

Cora disse... [Responder Comentário]

Bem, creio que seja um tanto radical!
Pois se tem ao menos pode optar por ver o não!
Mas se não a tem...então qual a opção? (me entende?)
Agora é certo que esta é uma opção tua, e claro será que teu filho terá a mesma?Enquanto é pequeno pode ser que não, mas e quando frequentar a escola, por exemplo e ver os amiguinhos comentando o tal herói do momento?Não lhe dará vontade de ter televisão??
Assistir?

Por outro lado, tem mais qualidade de vida, como disse, pode ler mais, brincar oa ar livre e tal.

Mas ainda fico com a primeira, veja... essa sua decisão vai de contramão com a atualidade, onde a tv. é um bom canal de informações...*))

Eu não tiraria a tv. de todo. Dosava o que meus filhos poderiam ver, dando-lhes opções para outras atividades.

enfim...

*))

Cora disse... [Responder Comentário]

Ah, que sintonia a nossa, postava meu comentário aqui, enquanto aprovava o teu lá....rs!

Tuka Siqueira disse... [Responder Comentário]

A televisão aprisiona sim, mas também ensina. Existem muitos programas de má qualidade, novelas e filmes com cenas de violência e sexo que não são bons aos filhos, mas assim mesmo ensinam, desde que eles assistam junto com a gente e que vamos respondendo as suas perguntas e falando sobre o que é certo ou errado enquanto as cenas passasm na tv. Eu tenho na tv praticamente meu único lazer e quase não saio de casa então se desfazer da tv, significa ficar sem nada que eu possa realmente fazer pra me distrair. Tenho Esclerose Múltipla e algumas limitações, por isso digo que não posso fazer outras coisas, não sempre, nem quando eu quero e só quando dá.
Mas cada um sabe onde lhe aperta o sapato e deve fazer aquilo que acredita ser o melhor pra si ou para sua família, sendo assim, parabéns por ter tido a coragem de fazer o que vc julgava certo.

Beijos

Roteiro Baby Brasília disse... [Responder Comentário]

Adorei a descrição do seu perfil e as discussões que você provoca aqui.
Voltarei muitas vezes para participar!
Adoro quem escreve com conteúdo e com emoção.
Até mais,

Paloma, a mãe disse... [Responder Comentário]

Sofia, adorei sua postura. Não tiramos a TV de casa, mas ela só serve para o meu marido ver futebol e outros esportes (ele é aficcionado), mesmo assim, quando estamos dormindo (a sesta ou à noite). No mais, vemos DVDs e filmes.
Mesmo assim, minha filha conhece alguns personagens e desenhos que eu nunca lhe apresentaria, porque seus coleguinhas não só veem todos os dias como têm todos os produtos relacionados.
Eu não lhe dou produtos com marcas de desenhos animados. Ela pede, mas eu digo não e a vida segue.
Meu marido só foi ter TV em casa quando tinha 7 anos, pois os pais dele eram contra também (e mesmo assim bastante regulada). Hoje ele é quem mais vê TV em casa, mesmo assim vê pouquíssimo. E acho que isso contribuiu para formar um senso crítico importantíssimo nele.
Eu não vejo porque, de modo geral, a programação não me interessa em nada e eu morro de preguiça de zapear. Prefiro ler coisas na internet e meus livros, é claro!
Beijos

Me,myself & I! disse... [Responder Comentário]

Concordo plenamente!
O meu filho vê filmes,mas nada de programas televisivos!
Acho indispensável para a crescimento dele como pessoa,brincar!
Mias tarde vai ter lembranças de algo que realmente fez em vez de resquícios do que observou na televisão outros fazerem...

Li disse... [Responder Comentário]

Sofia,

Acredito que tirar a televisão de casa seja um pouco radical (a minha opinião! Respeito a sua...).
Acredito que tudo o que é proibido ou vetado seja pior, cause mais curiosidade...
Imagino uma criança sem televisão em casa, indo brincar na casa de um amiguinho que lhe apresenta a TV e os seus programas favoritos (que muitas vezes pode não ser considerado apropriado por você e sim pela outra mãe - se seu filho conhecer o programa irá saber que você não acha aquilo bom ou apropriado (de maneira natural), caso contrario, ficará curioso em assistir!)
Eu, como professora de educação infantil, acredito que existem muitos programas que são educativos e que acrescentam na educação das crianças: TV Cultura, Futura, Animal Planet, alguns desenhos do Discovery Kids e da Disney Channel... É claro que é bom conhecer os programas e desenhos antes de mostrá-los aos filhos e também limitar o tempo em frente a televisão, mas muitos programas ensinam sobre amizade, respeito, animais, cores, numerais, instrumentos musicais, obras de arte e artistas... É só procurar que você irá encontrar programas muito interessantes para o público infantil e até mesmo para nós, adultos!

Mas respeito a sua opinião e entendo que tudo o que nós, pais, fazemos é pensando no melhor para a nossa família!

Beijos!

Lívia.

Fabi a loba!!! disse... [Responder Comentário]

Sofia
Acredito que tudo ao extremo é demais... não acho bacana ficar quase 24hs assistindo tv e tão pouco bacana nunca assistir... tem que haver um meio termo.
Concordo que a grande maioria da programação é fútil, mas para isso existe tv a cabo, que te dá a chance de ter mais opções de programação.
Respeito sua opinião, mas confesso que não conseguiria ficar sem assistir aos meus filmes na tv...rsrsrs... e minha filha ficaria muito brava se eu tirasse o Discovery Kids dela...hahaha.
Bem radical sua decisão... beijinhos

.:*Aline*:. disse... [Responder Comentário]

Na minha opinião, a televisão não é de todo ruim. Basta saber utilizá-la. Dosar a programação para os filhos seguindo a classificação adequada escolher programas de conteúdo. Querendo ou não ela é um meio de comunicação bastante eficiente. As pessoas é que não sabem usar. É como a internet, pode ter milhões de utilidades, e zilhões de inutilidades. Tudo parte do bom senso e de cada um.
Bjus..

Mariana - viciados em colo disse... [Responder Comentário]

Sofia,
não li ainda a parte 2 para poder comentar aqui sem amarras.

minha experiência sem tv: na primeira gravidez não assistia nada, principalmente os programas notociosos. quando alice nasceu assistia uma novela das 6h na globo e outra de época da record que eram bem bobas e me distraíam. mais nada! foi excelente para mim e para alice.

em menos de dois anos voltei ao vício total, depois que alice dormia - ela não assiste a programações de adulto!

já na segunda gravidez me libertei das novelas e dos shows de realidade, tem uns quatro BBB que nem sei quem são os personagens. assisto muito a séries americanas, um pouco de jornal (meu local de trabalho exige) e a poucos programas de entretenimento.

adoro tv, e reconheço que vicia e este é um dos motivos que não tenho tv fechada. acho que eu não ia mais dormir. rsrsrsrs

meu marido ficou três anos sem tv quando tinha 4 anos, enquanto ele e o irmão estavam se alfabetizando e tv ficou proibida.

com minha filha mais velha, a coisa tá difícil: nos dias em que fica em casa pela manhã (TERÇAS E QUINTAS) acaba assistindo DVDs por muito tempo (escolhidos é verdade!). a questão é que no meu prédio não tem criança, e a praça perto de casa vive vazia. ela perdeu a graça de ir pra rua... ela brinca em casa sozinha ou com a empregada, assistindo tv. ISSO ESTÁ ME PREOCUPANDO.

ela não pode assistir a novelas, nem jornais, nem programas de auditório... só assiste desenhos escolhidos a dedo na cultura.

essa história de ficar excluído por não assistir tv é balela... odeio filmes de luta e terror, e todos os meus amigos assistiam um japonês que passava na época. assitiam e brincavam. eu brincava junto, porque é muito fácil entender quem faz o quê mesmo sem assistir.

a televisão é uma desgraça da vida ocidental, como outras desgraças pode ter muita graça se soubermos usar. penso que, se não tem utilidade para vcs, é muito natural que não tenha o aparelho em casa.

valeu pela oportunidade de refletir. como sempre!
beijoca

Dayane Cavalcante disse... [Responder Comentário]

Nossa...isso é polêmico... gostaria muito de ficar sem tv, mas acho que aqui em casa é difícil, quase impossível, meu marido adora jornal e outras coisitas da TV...Também acho quer perco muito tempo na frente da TV, acredite seu post me estimulou a diminuir as horas na frente da "bendita" e a perceber que meu tempo é sagrado demais para ser perdido assim...
Bjos!!

Yu disse... [Responder Comentário]

Sofia,
Aqui faz 3 anos que estamos sem a TV... Tomamos essa decisão não há arrependimento!
Ganhamos muitas e muitas horas de brincadeiras com nossos filhos, brincadeiras entre eles, horas de sono, horas para praticar exercícios, ler, estudar, escrever, pintar, cuidar, passear, e educar nossos filhos.

E aqui vão minhas respostas aos questionamentos que recebo, muito parecidos com esses que vc recebe:

"Ah, mas se você comprar uma TV e pagar uma assinatura as crianças vão adorar!"... Pois é... eu compro livros e brinquedos para as crianças todo o mês com a mesma quantia de dinheiro de uma mensalidade de uma TV paga... e minhas crianças adoram.

"Basta saber usar a TV." ... Desculpe, mas ainda não consegui pensar como a presença ou uso da TV aqui poderia se encaixar na nossa programação diária.

"Se você proibir vai ser pior, aí que as crianças vão querer mesmo." ... Não proibimos, só não temos o tal do equipamento... e desculpe, não quero nem saber como vocês lidam com bebida alcóolica ou outras drogas com as suas crianças.

"Mas quando os amiguinhos começarem a falar dos personagens, seus filhos vão ficar com vontade." ... Com tantos canais de desenhos e programas infantis disponíveis, as crianças vão realmente precisar de dedicar bastante tempo para ficarem totalmente 'por dentro' desses assuntos... Aliás, acho que é melhor contratar um serviço de clipping diário sobre esses programas.

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua opinião

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...